por leonardobecker

31 maio 2016

Gestão de Custos: gastos não mensurados que fazem parte do dia a dia da TI

gestão de custos

Você já avaliou se o investimento em Tecnologia da Informação está trazendo retorno para a sua empresa? A gestão de custos precisa estar associada aos objetivos da empresa, portanto é preciso listar todos os gastos que fazem parte do dia a dia da TI para identificar se realmente são necessários e continuam atualizados. Você sabe responder quanto a sua organização investe em infraestrutura, pessoal, suporte e segurança em TI?

Como fazer a gestão de custos

Se não forem mensurados, os custos invisíveis com a TI podem lentamente abrir um rombo no orçamento da sua empresa. Portanto, para fazer a gestão de custos você precisará colocar tudo na ponta do lápis. Desde o investimento com infraestrutura, que abrange equipamentos, hardware, firmware, atualização dos sistemas, cuidados com segurança até o suporte técnico e custos com mão de obra. Lembre-se de verificar as indisponibilidades e falhas mais recorrentes, pois certamente tem um gasto para solucionar esses problemas.

A gestão de custos também deve levar em conta o que é desembolsado com treinamento de pessoal, no caso dos servidores on premisses a equipe passa por capacitações regulares para se atualizar sobre os equipamentos de vários fabricantes. Outra despesa que também precisa ser considerada é relativa aos contratos de garantia, que devem ser renovados e atualizados periodicamente. Identifique também os custos com backups, plano de contingência, quedas e desastres.

Avalie os custos entre on premises e cloud server

Ao fazer a gestão de custos aplicados à TI, as empresas que usam a tecnologia on premisses percebem que é possível obter um retorno maior sobre o investimento migrando para a nuvem. No caso da cloud computing, os hardwares ficam fora da empresa, o que reduz significativamente os custos com infraestrutura, espaço físico, ar-condicionado, etc. Outro benefício é que as empresas podem contratar somente os recursos que forem necessários, como memória, processamento, disco e banda, com a liberdade de aumentar a capacidade a qualquer momento.

Além de economia, a tecnologia cloud oferece várias comodidades aos gestores e profissionais de TI, pois todo o controle do servidor é feito pela empresa contratada. Quem opta por esse serviços também ganha mais tranquilidade, uma vez que a estabilidade é garantida, nos casos de downtime os recursos são realocados automaticamente e o suporte é oferecido em tempo integral, durante as 24 horas do dia, todos os dias da semana. Percebeu como a gestão de custos pode apresentar novas oportunidades para a sua empresa?

Opex: a melhor alternativa para reduzir custos

No post “Como a computação em nuvem pode gerar economia para a sua empresa” apresentamos vários benefícios de optar pelo Opex. Essa modalidade é definida pelo desembolso mensal de um investimento fixo, que pode ser controlado pela empresa. O significado do termo Opex é “Operational Expenditure”, que são as despesas operacionais. A outra modalidade é chamada de Capex, que significa “Capital Expenditure”, que são os investimentos em bens de capital, que equivale ao desembolso para a aquisição de infraestrutura, modernização e expansão. Quando a empresa opta pelo Capex precisa investir um alto valor inicial em estrutura, uma despesa que pode impactar no capital de giro da empresa e deve ser levada em conta pela gestão de custos, sem contar ainda com a depreciação dos equipamentos.

Você faz a gestão de custos ligados à TI? Qual investimento é melhor para sua empresa: servidor on premisse ou cloud computing?

 

Crédito de imagem: Vanmarciano/CC



Acompanhe nossas novidades nas redes sociais!