por admin

03 out 2018

Computação em nuvem: pública, privada ou híbrida?

Você sabe a diferença dos tipos de implementação da Computação em nuvem? Saiba porque é importante conhecer cada uma delas para entender qual é a mais apropriada para o seu negócio.

Ao adotar uma nuvem para processamento, armazenamento, dentre outras atividades que a nuvem pode ser utilizada, o usuário deve escolher seus provedores. Veja abaixo quais são os tipos de implementação possíveis e compare as vantagens para cada um deles:

Computação em nuvem pública

Nuvens públicas pertencem a um provedor de serviços de nuvem de terceiros. Ou seja, os provedores do serviço são os fornecedores dos recursos computacionais, como servidores, armazenamento, etc.

Computação em nuvem

Existem diferentes tipos de implementação da computação em nuvem.

Os provedores detêm a propriedade da nuvem, bem como o hardware, software e infraestruturas de suporte. Basicamente, o usuário ‘loca’ espaços na nuvem e tem o acesso e gerenciamento por navegadores da Web, com a possibilidade de relatórios de uso, locação de mais espaço, dentre outros.

Geralmente, é o tipo de implementação contratado para fornecer e-mails baseados na Web, aplicativos de escritórios online, armazenamento e para ambientes de desenvolvimento e testes.

Durante muito tempo, a nuvem pública foi vista com desconfiança pelo mercado. Ainda se tinha uma visão de que eram pouco confiáveis, comportamento que foi mudando ao longo dos anos. Hoje é fato de que nuvens puramente públicas têm muito mais dispositivos de segurança que as tornam bem mais seguras que data centers de pequenas e médias empresas.

Vantagens da nuvem pública:

  • Time to Market menor – Sem tantas preocupações com TI, seu negócio poderá deslanchar muito mais rapidamente;
  • Custos reduzidos – Sem a necessidade de comprar software e hardware, seu negócio terá bem menos custos a curto, médio e longo prazo;
  • Manutenção por conta do provedor – Você não precisará se preocupar com os custos da manutenção do sistema. O provedor contratado fará isso por você, com o preço já incluso;
  • Escalabilidade – Se o seu negócio crescer, a sua nuvem cresce conforme a demanda. Você não precisará se preocupar com equipamentos, software, equipe técnica, etc;
  • Segurança – Com mais servidores, mais segurança contra falhas e quedas.

Computação em nuvem privada

Nuvem privada é quando os recursos computacionais são usados por uma única empresa ou organização, de forma exclusiva. Os serviços oferecidos não ficam disponíveis para o público em geral, somente para usuários internos. Nesta modalidade, a nuvem pode estar fisicamente no data center local da sua organização.

A grande diferença de uma nuvem privada para uma nuvem pública, é que os serviços de manutenção e infraestrutura continuam na rede privada e todo o recurso de hardware e software ficam dedicados apenas à organização da nuvem.

Este tipo de organização também dá mais liberdade para a empresa ou organização. A personalização, neste caso, conta mais na hora de contratar este serviço. No Brasil, por exemplo, órgãos da justiça só podem usar nuvens privadas.

São geralmente utilizadas por órgãos públicos no geral, instituições financeiras ou empresas de grande porte para manter uma grande estrutura dedicada à computação em nuvem.

Vantagens da nuvem privada:

  • Maior controle sobre os dados – com infraestrutura exclusiva, a organização pode tomar decisões mais assertivas sobre seus dados baseados na nuvem;
  • Flexibilidade – com uma nuvem privada, é possível personalizar a nuvem de acordo com as suas necessidades;
  • Escalabilidade – assim como nas nuvens públicas, o cliente também poderá crescer conforme a demanda, com a mesma eficiência.

Computação em nuvem híbrida

Este, provavelmente, é um dos tipos de implementação mais sofisticados, já que é capaz de juntar as melhores funcionalidades dos dois tipos anteriores de nuvem. A computação em nuvem híbrida é aquela em que existem ambas nuvens, a pública e a privada, e estas estão ligadas por uma tecnologia que permite que aplicativos e dados sejam transferidos e compartilhados entre elas.

A empresa ou organização que utiliza a nuvem híbrida tem a possibilidade de agregar o melhor dos dois mundos, melhorando a performance das suas aplicações ou dados.

Vantagens da nuvem híbrida

  • Variados modelos de gestão e serviço – mais liberdade para escolher quando usar a computação em nuvem pública ou privada;
  • Maior segurança em relação às quedas de redes – com a nuvem híbrida, se diminuem os riscos de problemas por eventuais indisponibilidades;
  • Otimização de recursos – A partir das rotinas de automação, as empresas ou organizações podem diminuir os custos com a utilização dos dois tipos de implementação.

Multicloud

Um bônus aqui: a Multicloud. Apesar de não se tratar de um tipo de implementação em si, também é uma estratégia de aderência à computação em nuvem. Uma vez bem planejada, pode ser um ótimo investimento para empresas. A Multicloud consiste no uso de mais de uma estrutura de computação em nuvem.

No que ela difere da nuvem híbrida? Elas diferem no fato de a nuvem híbrida, apesar de utilizar a nuvem pública e a privada, utiliza um único provedor. A Multicloud pode utilizar diferentes provedores, para diferentes serviços. A Information Age destaca, em seu artigo sobre Multicloud, que não é uma questão de “se”, mas uma questão de quando e como as empresas adotarão esta estratégia.

Segundo o Gartner, a estratégia multicloud se tornará comum para 70% das organizações até 2019.

O importante é que as empresas que adotem a estratégia tenham em mente que o gerenciamento de diferentes estruturas de nuvens podem dar mais dor de cabeça à equipe de TI do que, de fato, otimizar seu tempo. O ideal é que as empresas contratem integradoras, com uma equipe técnica altamente capacitada, que façam um estudo prévio sobre as necessidades do negócio ou organização e conduzam o processo de adoção de outras plataformas.

Apesar de ser uma tendência mundial, a adoção de diferentes clouds necessitam acompanhamento e devem ser feitas de forma calculada.

Vantagens da Multicloud:

  • Melhoria da performance – com uma estratégia Multicloud bem traçada, seu ambiente pode extrair o melhor de cada provedor;
  • Independência entre provedores – Este modelo evita que todos os seus projetos sejam afetados, em eventuais problemas;
  • Racionalização dos custos – Com liberdade para escolher entre diferentes provedores, a empresa poderá adequar-se às necessidades do negócio, aproveitando flutuações de preços e ofertas de mercado.

Agora que você já sabe os conceitos e as vantagens de cada tipo diferente de implementação em nuvem, entenda mais sobre a aplicabilidade da nuvem com o nosso E-book “Cloud Computing para empresas: você está preparado?”

Trilha de cloud computing: do básico à prática

Categorias



Acompanhe nossas novidades nas redes sociais!