por admin

26 fev 2019

Fim do suporte do SQL Server 2008: saiba o que fazer para não ficar desprotegido

Microsoft anunciou o fim do suporte em julho de 2019.

A Microsoft anunciou que em 9 de julho de 2019 deixará de dar suporte ao SQL Server 2008 e SQL Server 2008 R2. Outra data que também se aproxima é o 14 de janeiro de 2020, quando o Windows Server também deixará de receber as atualizações da companhia.

A medida afetará diretamente quem tem os seus bancos de dados neste Gerenciador de Dados da Microsoft, um dos mais importantes do mundo.

Mas o que isso significa, em termos práticos, para quem ainda utiliza este serviço da Microsoft?

1 – Perda de segurança

Uma das consequências mais importantes do fim do suporte para o SQL Server 2008 e 2008 R2, é o fato de que as companhias e organizações que ainda estejam utilizando o Gerenciador de Banco de Dados, estarão por si só em relação à segurança.

Isso não é uma boa notícia. Dados corporativos são valiosos para cibercriminosos ao redor do mundo, que lançam mão de ataques cada vez mais sofisticados. A segurança provida pelas atualizações automáticas do suporte era uma das grandes barreiras para que os dados não fossem afetados.

Atualizações automáticas, medida recomendada por 10 entre 10 especialistas de segurança e uma das formas mais perenes de manter o seu ambiente protegido, serão perdidas após o fim do suporte.

2 – Compliance

Em tempos em que a imagem de uma empresa se torna um ativo, riscos associados ao compliance são inadmissíveis para ambientes corporativos. Sem as garantias de conformidade de compliance providas pelas atualizações automáticas, existem riscos de sanções legais ou de regulações.

O Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR), que regula sobre os dados da União Europeia, desde a sua aprovação, em 2016, já tem grande impacto na vida dos brasileiros e, por consequência, de suas empresas.

Uma das consequências mais diretas é a de que, como a GDPR afeta cidadãos do bloco europeu, mesmo as empresas brasileiras que prestam serviços ou vendem produtos para a União Europeia, precisam estar de acordo com o Regulamento, o que gera um efeito cascata entre países que estão fora da UE.

No Brasil, já existe a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que semelhante à legislação europeia, também prevê punição para empresas e órgãos que não respeitarem a privacidade dos dados de seus usuários, inclusive obrigando-as de divulgarem casos de vazamento de informações.

A lei deve entrar em vigor no segundo semestre de 2020, após quase dois anos de adaptação de empresas e organizações que estão ou se relacionam com o Brasil. Já não é mais uma questão de perder clientes ou reputação: o risco de problemas legais para quem não protege os seus dados será real.

O que fazer para evitar problemas:

Migre todo o seu banco de dados para a Azure

A Azure, provedora de Cloud computing da Microsoft, dispõe do Banco de Dados SQL. É o que oferece a mais alta compatibilidade com o SQL Server da Microsoft. A Microsoft garante que pouca ou nenhuma alteração no código do aplicativo na Instância Gerenciada do Banco de Dados SQL do Azure serão necessárias na hora da migração.

O seu SQL pode ir tranquilamente para a nuvem.

É possível também migrar para as Máquinas Virtuais do Azure e, com isso, obter mais três anos adicionais de Atualizações de Segurança Estendidas, sem nenhum custo adicional. Você terá mais três anos para aguardar e preparar para uma versão mais recente, quando estiver pronto.

A outra opção de migração para o Azure, é utilizar as licenças existentes, com o modelo BYOL (Bring Your Own License), que possibilita a economia de até 55% com o Benefício Híbrido do Azure.

Para garantir que você não estará desprotegido em momento algum, o importante é que você já planeje a migração para o Azure, sem perder o suporte, e sem custos a mais.

A partir daí, com tranquilidade, é possível dar o próximo passo, que é planejar a sua atualização nas máquinas virtuais da provedora de nuvem da Microsoft.

Atualize para os SQL’s Servers mais novos

O fim do suporte do produto lançado há 11 anos já era esperado, mas isso não é motivo apenas para preocupações: é uma oportunidade para migrar para as soluções Server SQL mais atuais da Microsoft, como o SQL Server 2016 e o SQL Server 2017.

Essa opção é especialmente pertinente para quem está em ambientes de Data Centers On-Premises.

É possível adquirir somente as Atualizações de Segurança Estendidas para até três anos após a data do fim do suporte e proteger apenas os workloads necessários durante a atualização.

Como você viu, o fim do suporte é também uma janela para oportunidades de inovar e dar um salto de qualidade. São várias opções para que o seu ambiente e os seus negócios digitais estejam seguros.

A única coisa que não é viável para o seu negócio, é deixar tudo como está.

A Teltec Solutions, parceira Gold da Microsoft, quer construir um ambiente digital mais seguro para os seus dados. Fale conosco e agende uma ligação gratuita de um de nossos especialistas!

 



Acompanhe nossas novidades nas redes sociais!