por admin

23 nov 2018

Melhor nuvem para a sua empresa: como escolher?

Como escolher a melhor nuvem para a sua empresa?

Existirão dois momentos para a sua empresa: antes e depois da adoção da nuvem. É certo, entretanto, que a adoção da melhor nuvem para empresas depende de vários fatores que vão muito além da provedora e do preço.

O Gartner informa que, até 2021, o mercado de nuvens públicas movimentará cerca de US$ 302 bilhões. O segmento que mais cresce, dentre as modalidades de nuvens ofertadas, é o de infraestrutura como serviço (IaaS) que, até o final de 2018, deve crescer cerca de 36% e deve ter faturamento de 40,8 bilhões de dólares.

Essas quantias impressionantes demonstram a força e a quantidade de adoções que o serviço conseguiu ao redor do mundo. Com todas as vantagens e benefícios da nuvem para empresas, mudou-se de paradigma para CEO’s e CIO’s: a pergunta agora não é mais se vão ou não adotar, mas quando irão e qual estratégia escolher.

Melhor nuvem: características das líderes

Para auxiliar o seu negócio, a Teltec lista as características dos nossos parceiros – a AWS, Azure e Google Cloud Platform, líderes do mercado – e o que considerar na hora de decidir qual o melhor provedor, ou se outras estratégias são as mais adequadas para as suas necessidades.

  • AWS: a força do pioneirismo

Jeff Bezos inspirou-se no Rio Amazonas, o maior do mundo em extensão, para o seu site de E-commerce. A intenção era de que, assim como o rio, a Amazon fosse líder em tudo o que se propusesse. Com a AWS, não foi diferente. A subsidiária da Amazon nasceu em 2006 e, sem concorrência à época, dominou, aumentou e aperfeiçoou seus serviços em computação em nuvem desde então.

Segundo o relatório do Gartner de 2018, a AWS posiciona-se, além de Market opener, como líder de mercado há mais de dez anos. Com o preço conforme o uso pelo cliente, definiu como o mercado deveria operar. Assim como as demais provedoras, está trabalhando constantemente para novas funcionalidades, com ênfase em integrações e gerenciamento.

  • Azure: a pérola da Microsoft

O mercado da Azure iniciou estritamente sob o modelo PaaS. Mas, com o lançamento do Azure Virtual Machines, em 2012, entraram também no mercado IaaS, atualmente funcionando sob esses dois modelos.

A Azure vem com força, atacando o mercado com quem já conhece seus produtos: tanto a integração quanto a precificação são facilitadas quando o cliente já tem em seus quadros, produtos da Microsoft.

Por mais que o Google tenha demorado mais que seus concorrentes para entrar no mercado de Cloud Computing, ele chega com uma proposta audaciosa: tornar a receita de Cloud maior do que os anúncios da empresa, que chegaram à casa dos 100 bilhões de dólares em 2017.

Assim como as anteriores, a companhia opera sob o modelo PaaS + IaaS. Através de seus massivos investimentos na infraestrutura destinada à Cloud, a empresa consegue destaque em Big Data e outras aplicações de análises, além de projetos de Aprendizado de Máquina (Machine Learning) e aplicações otimizadas para operações nativas em nuvem.

Por todos estes esforços, a provedora conseguiu figurar, pela primeira vez, como líder no quadrante Gartner, em 2018.

Quadrante Mágico do Gartner, em 2018, que demonstra a posição dos players de nuvem do mercado.

O que é preciso considerar?

Por se tratar de empresas líderes do Gartner, atesta-se automaticamente a qualidade das três grandes provedoras citadas. No entanto, como resolver pela melhor nuvem, se todas oferecem praticamente a mesma gama de serviços?

  • Necessidades do negócio

Para migrar para a nuvem, é preciso estar atento às necessidades mais prementes do seu negócio. O que é, realmente, preciso que ocorra a migração? A nuvem será pública ou híbrida? Tudo isto deve ser considerado antes de escolher qual, ou quais nuvens irão melhor atender aos requisitos necessários.

  • Ambiente

Qual seu ambiente atual? Quais sistemas operacionais utiliza? Em alguns casos, migrações para provedoras de produto semelhante ao que você já utiliza em seu ambiente atual, pode se provar mais vantajosa, tanto financeiramente, quanto no momento da integração.

  • Preço

Verificar quais os preços e os modelos de precificação das provedoras, certamente, é uma boa ideia para o departamento financeiro. Mas é preciso ter cuidado!

As calculadoras disponíveis nos sites das companhias dão apenas os preços livres de quaisquer incidências de outros custos que, porventura, podem ocorrer.

É importante destacar que os preços demonstrados pelas calculadoras são apenas estimativas.

Apesar de, praticamente, todas as provedoras precificarem seus serviços pela quantidade e tempo de uso – também conhecido como modelo “Pay as you go” -, algumas diferenças podem acontecer. Enquanto a AWS e a Azure cobram por horas utilizadas, a GCP cobra por minutos.

  • Qual o tipo do seu negócio?

Precisa de muito armazenamento para dados de máquinas industriais? Precisa de um Power BI com interface intuitiva para que os funcionários de seu escritório tenham fácil acesso? Tudo isto deve influenciar na sua escolha.

Ainda em dúvidas? Contrate um Cloud Broker

Apesar de ser tendência, contratar o provedor de Cloud certo para todas as suas necessidades, avaliando custo-benefício, ambientes, objetivos, pode ser uma tarefa bastante difícil. O ideal é que você contrate uma empresa que seja Cloud Broker.

Essa expressão significa algo como “corretor de Cloud”. É uma empresa que, geralmente, é parceira de uma ou mais soluções de cloud computing, e está apta a fazer todas as tarefas acima listadas, por você.

Ou seja, a empresa Cloud Broker irá analisar o seu ambiente, entender suas necessidades, analisar qual provedor – ou quais provedores – é o melhor para o seu ambiente. Além disso, a empresa também ajudará na migração e suporte, dependendo do tipo de serviço contratado.

Ainda na dúvida? Fale com a Teltec Solutions e tire suas dúvidas sobre os serviços e sobre as vantagens e benefícios de cada provedora de nuvem para o seu negócio!

Categorias



Acompanhe nossas novidades nas redes sociais!