por mktadmin

22 ago 2016

Segurança na nuvem: você sabe como funciona? [VÍDEO]

Você tem confiança quando o assunto é segurança na nuvem?

Mesmo com um mundo de informações disponíveis em relação à Cloud Computing, ainda se tinha, por parte de executivos e decisores, uma grande desconfiança em relação à segurança oferecida por provedores de Cloud.

Justificável. Afinal de contas, o uso da Cloud é relativamente novo, e pensar que dados valiosos para o seu negócio ou organização estarão em um ambiente virtual, pode ser um tanto quanto assustador.

Mas o fato é que já não há tanto com o que se preocupar, muito pelo contrário. Com o advento da Cloud, viu-se também a necessidade de proteger estes dados e estas aplicações com certificações sofisticadas e criptografia de ponta a ponta.

Hoje, é possível afirmar que ambientes de nuvem pública são mais seguros do que ambientes com data centers tradicionais.

Leonardo Becker, Coordenador de Vendas da Teltec Solutions, enumera as vantagens da segurança na nuvem:

Dá para garantir a segurança na nuvem?

Sim. Para se ter ideia, em fevereiro deste ano, até o FBI anunciou que irá levar os seus dados para a nuvem. Isso quer dizer que uma quantidade enorme de dados classificados pela poderosa polícia americana irá para uma nuvem comercial que tenha a capacidade de passar por todos os testes de segurança exigidos e ainda tenha a capacidade de gerenciar e processar aquela quantidade de dados.

“Os data centers passam por certificações mais avançadas e rígidas, com o controle de acesso, por exemplo. É um ambiente que não vai te deixar na mão, em comparação com ambientes On-premises”, afirma Becker.

Com a nuvem, é possível proteger o acesso através de criptografia das informações, bem como o uso de senhas para usuários internos.

Como garantir a segurança na nuvem?

Em primeiro lugar, é preciso haver uma integração dos processos de segurança. Medidas como Backup automático de informações, evitam que dados sensíveis sejam perdidos. Fornecedores como a AWS, Azure e Google Cloud já disponibilizam estas opções para seus clientes.

Proteger a Cloud vai além de apenas criptografar seus dados. É preciso também estabelecer políticas de acesso para os usuários. Uma das estratégias é, indispensavelmente, prover treinamento adequados aos funcionários.

É possível que algum colaborador que não tenha tanto conhecimento computacional seja alvo fácil, ao baixar arquivos maliciosos ou até mesmo repassar deliberadamente informações sigilosas a terceiros.

Limitar o acesso a todas as informações também é uma medida para a segurança na nuvem. O fator humano, caso destreinado, pode vir a causar problemas.

Se não há razão estratégica para que um setor da empresa tenha acesso a dados de outro setor, é mais seguro que este acesso seja barrado. Não se pode esquecer da possibilidade de algum funcionário mal-intencionado.

Ainda assim, segurança e modos de aprimorá-la é o que não falta para a Cloud Computing. O custo da proteção, incluso no contrato com os provedores, é bem menor do que em data centers tradicionais e, certamente, desonera a sua companhia ou instituição.

Gostou desse artigo? Gostaria de saber mais sobre segurança na nuvem? Fale conosco!

Trilha de cloud computing: do básico à prática

Categorias



Acompanhe nossas novidades nas redes sociais!