por dietererwin

24 fev 2016

Câmeras de monitoramento: tecnologia favorável à segurança

câmeras de monitoramento

A violência urbana é um dos problemas que mais atormenta os brasileiros. A sensação de insegurança, mais comum nas grandes cidades, também já chegou ao interior. Um exemplo é o município de Luziânia (GO), que tem uma das maiores taxas de homicídio do país, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado. Para combater a situação, a Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ encontrou uma alternativa eficaz no combate ao crime: o uso de câmeras de monitoramento.

A UFRJ adquiriu mais de 250 câmeras IP (Internet Protocol) e um sistema de monitoramento inteligente para compor o Centro de Controle Operacional (CCO), que monitora durante 24 horas o campus da instituição. O engenheiro do CCO da universidade, Anselmo dos Santos Assis, afirmou à Revista Digital Security que a criminalidade caiu significativamente após a implantação das câmeras de monitoramento. Os sequestros-relâmpagos praticamente zeraram e outros desfechos graves não foram registrados.

Cuidados na instalação de câmeras de monitoramento

Desde a escolha da tecnologia até a sua instalação a UFRJ levou em conta alguns cuidados essenciais. O primeiro foi a escolha de câmeras de monitoramento adequadas ao ambiente externo, exposto à maresia. Além disso, a universidade também atentou para a instalação de servidores, com a proposta de aumentar a capacidade de processamento de imagens e armazenamento, além da implementação de firewall, para garantir a segurança.

Outro fator determinante na escolha das câmeras de monitoramento foi a garantia de qualidade das imagens capturadas. A solução escolhida possui resolução em alta definição, com nitidez e cor, mesmo com baixa luminosidade, o que é recomendado para o monitoramento de vias públicas à noite. Para entender as diferenças entre soluções, faça o download do Guia definitivo para montar um sistema de monitoramento.

Como funciona o sistema de monitoramento inteligente

Uma pesquisa da IMS Research destaca que nos últimos cinco anos, enquanto o setor de câmeras de segurança analógicas cresceu 1,3%, o mercado de câmeras IP registrou um aumento de 39,2%, no mesmo período. A diferença entre os dois modelos está justamente na “inteligência” que pode ser aplicada às câmeras de monitoramento IP, por meio de diferentes sensibilidades à luz e outros recursos especiais, como alerta de obstrução da lente.

Essas funções podem ser embarcadas nas próprias câmeras de monitoramento e o gerenciamento da captação fica disponível em plataforma web, acessível em qualquer navegador. O sistema também emite relatórios que contribuem para o controle do monitoramento. E, se você acha que a implantação de um sistema de monitoramento demanda altos investimentos de infraestrutura, confira o post sobre como instalar câmeras de segurança.

Conheça exemplos de softwares de monitoramento analítico

Os softwares embarcados nas câmeras de monitoramento podem ter várias funcionalidades, como a contagem de pessoas que passam pela câmera, funcionando como uma catraca invisível. Também é possível fazer o monitoramento de estradas, tanto para a contagem de carros, como para identificar carros na contramão ou em locais não permitidos. Além disso, é possível fazer a leitura de placas de veículos para automatizar a abertura e fechamento de catracas.

Os softwares para câmeras de monitoramento também podem tracejar uma linha virtual para detectar se alguém ultrapassou o limite determinado. Podem identificar objetos retirados de cena, em caso de roubo ou deixados em cena, no caso de ataques terroristas, e até identificar comportamentos suspeitos, como circulação de pessoas em local que é somente de passagem. Ou seja, as câmeras de monitoramento IP são uma alternativa econômica e eficaz para a reforçar a segurança.

Qual a sua experiência com câmeras de monitoramento? Está satisfeito com a solução escolhida?

 

Crédito de imagem: Axis



Acompanhe nossas novidades nas redes sociais!